Um texto é composto por várias camadas. Uma imediata, a do sentido literal ou quase literal, e as demais, a de evocações. Por isso já disseram que para ler um único livro é preciso ter lido vários, pois em uma única frase pode haver uma evocação a toda uma cultura, a um mundo inteiro de significados. A arte trabalha com comparações, metáforas, parábolas, enfim, com todo um imaginário que existe não apenas para o autor, mas principalmente na mente do leitor. Muitas vezes a falta de conteúdos básicos de uma base comum de significados impede que sejamos capazes de apreciar um grande autor e sua obra.

Quem ler Jorge Luis Borges e não for capaz de transcender essa camada mais imediata, jamais vai compreendê-lo, muito mais apreciá-lo. Aliás, essa frase do único livro é dele; sabia muito bem do que estava dizendo. Borges foi um grande contista e um conto já tem em si toda uma compactação de idéias que exige muito mais do leitor. Em um romance uma frase pode se transformar em uma sequência de parágrafos; no conto o autor utiliza o mínimo de palavras para transmitir uma idéia. A concisão é a grande arma de um contista, mas não se trata de uma concisão simplificadora, mas de uma compactação absurda de idéias e principalmente, de evocações. A riqueza de um conto está na capacidade do autor de dialogar diretamente com nosso imaginário, com a cultura que existe armazenada em nossa memória.

El propósito que lo guiaba no era imposible, aunque sí sobrenatural. Quería soñar un hombre: quería soñar-lo con integridad minuciosa e imponerlo a la realidad.

Quantos leitores seriam capaz de perceber que Borges estava tratando do problema da ideologia? Que estava evocando que para um ideólogo quando suas idéias entram em choque com os fatos, pior para os fatos? Que a concepção que se pode impor à realidade um homem ou uma idéia pode originar grandes tragédias? Todo o maravilhoso conto las ruinas circulares trata do tema. Quem o lê na camada imediata, no máximo ficará intrigado com um misterioso feiticeiro que deseja sonhar um homem perfeito e que este homem se torne real. É preciso ter um pouco te cultura filosófica para perceber que Borges está evocando Berckey quanto conclui seu conto:

Con alivio, con humillación, con terror, comprendió que él también era una apariencia, que otro estaba soñándolo.

E o que dizer de uma estranha loteria na Babilônia que começou da forma tradicional, sorteando números para quem jogava e lentamente evoluiu para um modelo em que todos participam obrigatoriamente participavam, sem necessidade de inscrição, e se sorteavam tanto a sorte como o azar, inclusive a morte? Não seria nossa própria vida um jogo de azares?

E o labirinto em El jardín de senderos que se bifurcan que é um conto policial, no estilo chestertoniano de que o conto policial é o retrato perfeito dessa estranha coisa que é a vida, mas ao mesmo tempo uma gigantesca reflexão sobre o tempo e as realidades possíveis? Ou criar um autor imaginário e fazer a análise literária de suas obras para discutir a arte e suas possibilidades como em Examen de la obra de Herbert Quain? Ou um pobre jovem que depois de um acidente se torna incapaz de esquecer qualquer coisa?

Se um dia um livro de contos de Borges cair em suas mãos e não entender nada do que ele está falando ou achar tudo muito pueril, sem graça, faça um favor para si mesmo. Guarde-o com carinho e trate de continuar lendo, adquirindo cultura. Depois de um tempo, pode ser anos, volte a ele. Vai agradecer aos céus tê-lo guardado.

Ficciones é considerado a obra-prima de Borges. Não tenho a pretensão de dizer que captei todas as referências do autor, mas o que captei foi o suficiente para entender o que foi Jorge Luis Borges. E o que não captei me abre todo um caminho de possibilidades para o futuro. Um livro para ler e guardar, ler novamente e guardar, assim como os labirintos circulares de seus contos. Cada leitura será um novo patamar de cultura, um guia para identificar nosso próprio enriquecimento pessoal. A alegria de entender do que Borges está tratando é indescritível. Cada pequena idéia. 

Cotação: ✭✭✭✭✭

About these ads