Sindicalismo

Uma das premissas equivocadas de Marx, e que ficou como herança de seu conjunto de pensamentos, foi a idéia de que o mundo se divide em patrões e empregados. Aliás, o grande problema do marxismo são suas premissas, implícidas e explícidas, que fazem que todo seu edifício lógico desabe quando colocado à luz da verdade.

Por mais lógico que possa parecer a construção marxista, a lógica é apenas o reino do possível. A partir de um conjunto de premissas ela lida com as conclusões possíveis, mas é incapaz de julgar as premissas, assunto da verdadeira dialética, e não aquela porcaria que Marx julgava estar fazendo.

Um marxista vê o movimento sindical como um conflito entre patrões e empregados. Infelizmente a maioria das pessoas, inclusive anti-marxistas, foram impregnados por esse pensamento e não percebem que quando se opõem ao marxismo a partir de premissas do próprio marxistas já perderam a batalha. É o que Gramsci chamou de hegemonia cultural.

Até hoje não sei porque Kranitz deixou de escrever para a Veja. Para mim eram os melhores artigos da revista, mas isso é outra estória. O fato é que ele tem um blog, sempre com posts excelentes, analisando os mais diversos assuntos de economia e administração. Seu último post descreve todos os envolvidos em uma questão sindical.

Esqueçam a bobagem de patrões e empregados. Existem outros atores interessados em uma negociação salarial: governo (que precisa dos impostos), fornecedores, agentes administrativos, publicitários e etc. É interessante que muitas vezes as funções se confundem. O dono de uma empresa que fornece materiais para uma outra é ao mesmo tempo patrão e empregado. O empregado de uma empresa que realiza compras é tratado pelo dono da fornecedora como se fosse seu próprio patrão. Sem falar em consumidores. É impressionante como no marxismo ninguém consome! Poucos parecem perceber que no mundo marxista só existe produção!

Muito mais do que uma luta de classes, uma negociação sindical envolve uma verdadeira teia de interesses, que só fica mais complexa quando a corporação é o governo. Vale a pena dar uma lida no post do Kanitz para ter uma primeira idéia da complexidade dos problemas econômicos mais simples. O que só mostra como é idiota a idéia de ter um controle planejado sobre a economia.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s