Manhã de Natal

Não foi meu primeiro natal fora do Brasil. Aos 9 anos de idade passei um em Fort Lewis, ao norte dos Estados Unidos. Em 2008 passei no Haiti, na base brasileira da Companhia de Engenharia. Ainda tenho no currículo um outro natal, não no estrangeiro mas distante do que chamamos de Brasil, em Porto Urucu no coração da Amazônia. Agora foi a vez de Vicksburg, esta pequena cidade do Mississippi, onde estamos apenas há uma semana, ainda tateando para descobrir seus segredos.

Fizemos nossa ceia de natal. Além de nossa família ainda tivemos meus pais, minha irmã e seu marido, e a família de brasileiros que estão voltando ao país no dia 30. O suficiente para ter o clima de festas, abrir presentes para criançada, brigar um pouco antes da ceia _ normal na minha família de sangue italiano _ e fazer as pazes em tempo para curtir a noite.

O dia ensolarado ainda permitiu que fizessemos um passeio no centro da cidade, que estava mais com cara de domingo, com pouquíssimas lojas abertas. Tudo muito bonito e arrumado, com aquelas construções de tijolinhos vermelhos, que acho lindas (viu Neimeyer?), mas com alguns sinais de decadência como um razoável número de lojas fechadas com placas de a venda. Não conseguimos nosso principal objetivo de tomar um café na cafeteria 61, uma das referências da cidade, mas não faltará oportunidade em breve. Pelo menos está na lista da minha irmã!

Feliz navidad! Diz a canção que gruda no cérebro como uma praga, hit de nossa festinha de ontem. Conseguimos enrolar as crianças o suficiente para poder jantar com tranquilidade antes de abrir os presentes. A pequenina ficou meio assustada no hora com a euforia, e nem queria seus presentes, mas depois que viu a irmã e as outras meninas abrindo os seus, relaxou. Ela é assim, quando tem muita gente, e as pessoas estão atentas a ela, trava. Nessa hora é preciso deixar ela quieta para que reinicie seu sistema e volte ao normal. Logo já estava compenetradíssima montando seu lego de fazenda, presente do padrinho.

A minha mais velha curtiu suas três bonecas da tal Monster High, aparentemente o interesse do momento. Além de outras bobagenzinhas pois tenho a teoria que criança gosta de quantidade. Normalmente dou um bom presente e um monte de de presentinhos; elas adoram.

Lembro um natal, quando meu mais velho tinha 6 anos, que pediu de presente um carrinho de controle remoto ou uma bolinha de sabão. Lógico que dei os dois. E lógico que brincou muito mais com a bolinha de sabão! Crianças são mais sábias do que nós em muitas coisas, uma delas é no valor das coisas.

Agora, manhã de natal propriamente dita, o clima mudou radicalmente. Está chovendo e a previsão é de tempestades ao longo do dia. Ao sul do estado, e Nova Orleans, previsão de tornado. Ou seja, dia certo para ficar dentro de casa e bem abrigado. Ainda bem que temos o resto da ceia de ontém para nos alimentar!

Um feliz natal a todos! Essa é talvez a data mais importante da cristandade e já foi incorporada à tradição ocidental, independente de ser cristão ou não, como outras coisas importantes como democracia, direitos do homem, liberdade individual. Aproveitem para refletir sobre o milagre da vida e todas as dádivas que recebemos todos os dias. Que Deus nos abençoe a todos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s