Como identificar um gênio

Uma das minhas regras para identificar um gênio é:

1) Escolha três obras aleatórias (ou nem tão aleatórias assim);

2) Se as três forem excepcionais, temos um gênio.

Claro que a classificação pode ser reavaliada com o tempo e alguns não precisam de um teste destes. Um exemplo é Cervantes. Até porque Dom Quixote é na verdade um conjunto de livros, todos excepcionais.

Usei estas regras, por exemplo, com Charles Dickens. Li o Conto de Natal, Grandes Esperanças e Um Conto de Duas Cidades. Sem palavras. Três livros sensacionais. Gênio. Depois ainda li Oliver Twist, que apenas confirmou o diagnóstico inicial.

Está em processo de classificação: Frank Capra, de quem assisti It’s a Wonderful World e Mr Deeds Goes to Town. Falta a terceira pois estas duas são excepcionais. E estava Ingmar Bergman, de quem tinha assistido O Sétimo Selo e Noites de Circo.

Estava, pois com Gritos e Sussurros ele entrou no panteão: Gênio!

Ingmar Bergman: gênio!
Ingmar Bergman: gênio!

Em tempo:

Outros exemplos de gênio seguindo a regra dos 3:

1) Akira Kurosawa: Os Sete Samurais, A Fortaleza Escondida e Rashomon

2) Sergio Leone: A trilogia dos dólares

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s