O que vai pelos states…

Turnê do controle de armas

O presidente está viajando pelo país para conseguir apoio para uma nova restringir a posse de armas. A estratégia é sensibilizar os eleitores para que estes pressione seus representantes. Pessoalmente acho que há coisas mais importantes para ele tratar do que esta questão das armas, até porque toda hora aparece um estudo mostrando que restringir armas faz muito pouco para evitar crimes. Isso sem considerar a suspeita que o efeito é exatamente o contrário, menos armas nas mãos da população, mais crimes. Sobre estes assassinatos em armas, parece que eles costumam acontecer em lugares classificados como “free-gun”, ou seja, onde o maluco de plantão sabe que não vai ter ninguém armado além dele. No fundo são um bando de covardes.

Escoteiros

Continua o debate sobre o corpo dos escoteiros aceitarem gays. Aliás, aqui temos um problema clássico de linguagem. Não é que os escoteiros não aceitem gays, eles não aceitam que um escoteiro ou especialmente um líder de escoteiros se declare abertamente gay. É a velha política de não perguntar.  Parece que os escoteiros tem essa estranha idéia que a sexualidade tem que ficar longe de seus acampamentos e atividades. Bando de malucos! Aliás, o que impedem os moderninhos de criar sua própria instituição, sem entraves para quem se declarar gay ou qualquer outra “preferência sexual”? Eu apoio essa medida. Seria interessante ver onde os decolados progressistas colocariam seus filhos.

Processo contra a S & P.

O governo federal resolveu processar a agência S & P por sua atuação durante o estouro da bolha imobiliária. Ainda estou tentando entender as alegações. Só acho interessante que este processo tenha surgido apenas no segundo mandato e pouco depois da agência ter abaixado a classificação de risco dos títulos do governo americano. Retaliação?

Menino de 5 anos libertado

Foi notícia em todo o fim de semana. Um homem de 65 anos, depois de matar o motorista do ônibus escolar, fugiu para o porão de sua casa (mais para um buncker) onde manteve um garoto de 5 anos como refém. Depois de tensas negociações, a polícia invadiu o local e salvou o garoto, que passa bem. O homem está pessoalmente se explicando com as autoridades lá de cima. O governador parabenizou a polícia e nenhuma associação de direitos humanos teve a coragem de aparecer para reclamar.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s