The Adventures of Tom Sawyer

Mark Twain foi um dos autores, ou o autor, que definiram a cara da literatura americana. Influenciou e continua a influenciar quase todos os escritores que vieram depois e foi com Tom Sawyer que essa linguagem começou a se estabelescer, com a inocência de um menino diante do mundo.

Apenas através da consciência de um garoto seria possível mostar esta visão crua, e sincera, da experiência americana, um mundo em que a auto-confiança em determinados princípios ou valores convive lado a lado com a incompreensão e hipocrisia. Junto a tudo isso, a eterna promessa da redenção.

Tom Sawyer é um garoto inquieto, centrado em si mesmo, sempre pensando na próxima aventura. O mundo da escola, igreja e comunidade lhe parece insuficiente para uma vida completa. Com uma lógica simples, e irresponsável, ele não mede esforços para realizar seus mínimos desejos e caprichos. Embora coloque em segundo plano a questão moral, como por exemplo deixar sua tia acreditar que estava morto, nos grandes testes que o destino lhe reserva tem que lidar com sua consciência, mostrando que existe uma lei natural, uma ordem eterna, que é impossível fraudar sem sentir o chamado para fazer a coisa certa.

O livro é um painel para a própria noção de moralidade para os americanos, com seus valores e hipocrisia também, pois, como diz as escrituras, nenhum de nós é justo. O que nos salva é a promessa de redenção que acompanha uma vontade natural de vazer o certo.

Muitas vezes Tom Sawyer, o livro, é descrito como a passagem de uma vida irresponsável da juventude para o de responsabilidades da vida adulta. Pode ser. Eu já vejo o livro como uma jornada de auto-conhecimento, que nada tem a ver com o envelhecimento em si, mas com a abertura para perceber em si mesmo o impulso moral correto que o criador nos imprimiu. Os antigos chamavam disso a verdade e não por acaso o maior deles clamava que o destino do homem era conhecer a si mesmo.

Através das suas aventuras, Tom é impelido a contemplar a verdade. Nesse momentos alguns homens escolhem fugir delas e se agarrar a uma visão particular confortável. A outra forma de lidar com a verdade é ter a humildade de entender o próprio erro e mudar a atitude, seguindo os ditames de uma consciência iluminada por Deus que sabe a importância de ser fiel à realidade, em amar a verdade.

As aventuras de Tom Sawyer são as aventuras de todos nós. Assim como sua encruzilhada. Cabe a cada um fazer suas opções e conviver com os resultados, inclusive o da auto-ilusão.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s