Flamengo passa primeiro desafio

Agora foi para valer. A Copa do Brasil é o único título que o Flamengo pode almejar este ano e por um simples motivo: é possível ganhar sem ser o melhor. Para azar do rubro-negro, os times da Libertadores entrarão a partir das oitavas, uma medida que demorou para ser tomada pela CBF. Espera-se que a competição volte a ter a importância que já teve antes de ser esvaziada pela decisão estúpida de impedir a participação das melhores equipes do país. Acho até que poderia ser mais ampla, começando no segundo semestre do ano anterior, pelos times que não disputam as séries A e B. Mas divago.

O Flamengo passou pelo Remo e agora pega o Campinense. Leio que não fez mais que a obrigação. Como se Zico, Adílio e Júnior ainda jogassem! Como o time que temos, cada vitória é uma conquista, podem acreditar. Ainda mais no Brasileirão onde disputaremos a vaga em 2014. Na Libertadores? Claro que não! Na Série A de 2015!

A disputa na justiça sobre o jogo contra o Duque de Caxias é um erro monumental. É claro que o árbitro foi avisado por alguém de fora, o bandeirinha correu para o meio campo para validar o gol! Só que não faz o menor sentido voltar para a disputa no Estadual. O Flamengo deveria mais é a aproveitar para se concentrar na Copa do Brasil e se preparar para o Campeonato Brasileiro.

Não se iludam os rubro-negros, 2014 será um ano muito difícil, podendo acabar em desastre. Mas um ano necessário. Se não houver loucura por parte dos dirigentes.

Anúncios

Jorginho no Fla

A diretoria do Flamengo aproveitou as duas derrotas para se livrar do salário de Dorival Jr. Simples assim. Particularmente não sou nenhum fã do cara, mas acho que faltou um bocado de ética na condução do negócio. Melhor era ter decidido tudo antes de começar a temporada; agora se perde quase dois meses de trabalho por causa deste amadorismo.

Sobre Jorginho, dizer o que? Campanha com o Figueirense? O Flamengo levou anos para achar um treinador com a sua cara, identificado com o clube e com a torcida. Esse cara era o Andrade. A incompetente da Patricia Amorim conseguiu colocar um treinador campeão brasileiro para fora em menos de 3 meses e disputar a fase decisiva da libertadores com um auxiliar técnico. 

A única vantagem do Jorginho é o preço. Ainda não consigo entender os clubes gastando mais com treinadores do que com jogadores. Pelo menos a coisa fica agora na dimensão mais certa. 

Volto a repetir minha previsão do início do ano. Será um ano difícil para o Flamengo, muito difícil mesmo. Haverá choro e ranger de dentes.

A vitória do Botafogo sobre o Flamengo

Acabou que fruto da correria da minha viagem ao Brasil não tive tempo de comentar a vitória do Botafogo sobre o Flamengo, que aliás não vi pois estava em vôo.

Em primeiro lugar, estranhei a forma como a mídia tratou o assunto e creio que o torcedor botafoguense não deve ter gostado muito também. Li coisas como Botafogo surpreende o Flamengo, Flamengo tropeça e perde para o Botafogo, Flamengo é surpreendido pelo Botafogo. Como assim? Em que universo a vitória do Botafogo sobre o Flamengo pode ser uma surpresa?

Ah, o Flamengo estava invicto e com a melhor campanha. Sim, e daí? O campeonato carioca se tornou uma preparação para o Brasileiro, os times estão se arrumando e é comum a oscilação de resultados. A própria vitória do Flamengo sobre o Botafogo, no primeiro turno, foi apertada e poderia ter dado qualquer resultado.

Por isso faço questão de colocar que o Botafogo venceu o Flamengo. Ponto. A mídia preferiu dar destaque à derrota do Flamengo, como se o Botafogo fosse personagem secundário.

Já se especula, inclusive, uma futura demissão do Dorival em caso de derrota no segundo turno. Lembro que Andrade, que deveria ser técnico até hoje, foi demitido por causa de duas derrotas para o próprio Botafogo. Como se fosse ele, e não o Adriano, que perdeu um penalti na final da Copa Rio de 2010.

Do mesmo jeito que não achava o time do Flamengo essa coca cola toda pelas vitórias num torneio de nível técnico sofrível, também não acho que é uma porcaria porque perdeu para um dos grandes do Rio de Janeiro. Vamos colocar a realidade em sua dimensão verdadeira.

Parabéns ao Botafogo pela vitória e espero que a Taça Guanabra tenha uma final digna. E que a imprensa esportiva melhore um pouco de nível.

E o Flamengo?

Vai bem, obrigado.

A imprensa deve estar bem decepcionada pois nenhuma notícia está vindo da Gávea! Hoje o destaque é a demissão de um vice-presidente, que cuida da sede do clube, por discussão com um gerente executivo sobre tratamento dos funcionários. Já imaginaram uma notícia dessas ganhando manchete nos últimos anos? Nem no carnaval teve confusão!

Isso não quer dizer que o Flamengo tenha um grande time, que vai ganhar títulos e etc. Apenas que tem um time. Bom ou ruim, se comporta como um time e não um ajuntamento de jogadores. Dá para ganhar o carioca? Até dá, principalmente com o tricolor de olho na Libertadores. Copa do Brasil? Muito difícil. Brasileiro? Impossível. Libertadores? Improvável. Com o que temos dá para ficar no meio da tabela, ganhando e perdendo, mas montando uma base para o próximo ano.

Enquanto isso vamos curtindo que não é sempre que temos paz na Gávea!

Calma com a euforia torcida rubro-negra!

O Flamengo parece viver sempre entre o céu e o inferno tamanha a irracionalidade que reina no clube, imprensa e torcedores.

Semana passada só faltaram crucificar Dorival e cia pelo empate com o Madureira.

Ontem, depois da vitória de 4 x 2 sobre o Vasco, tudo parece uma maravilha.

Do mesmo jeito que falei que o empate contra o Madureira não significa nada, repito aqui: também a vitória sobre o Vasco!

Vamos entender definitivamente um coisa, o estadual é uma pré-temporada. Tanto Flamengo quanto Vasco estão se montando e fazendo o trabalho físico para a temporada. O jogo de ontem pode ser considerado um pouco mais que um amistoso, e só. É sempre bom ganhar do Vasco, mas é bom também entender a real dimensão do clássico de ontem.

Jogo para valer mesmo é no Brasileiro e no máximo Copa do Brasil. E olha lá!

A Copa do Brasil significa tanto que o atual campeão acabou rebaixado no brasileiro. Enquanto a Copa do Brasil não tiver todos os clubes da série A, no máximo pode ser considerada uma série B da Libertadores, competindo com a sulamericana. A CBF conseguiu destruir um torneio que tinha caído no gosto dos torcedores, especialmente na década de 90 e início da de 2000. Mas fica para outra hora.

Campeonato Carioca? Fala sério!

A mídia tenta tirar leite de pedra quando trata o Campeonato Carioca como uma competição. Análises sobre o tropeço do Flamengo, as declarações de Dorival Jr, o tropeço do Botafogo, a média baixa de público. Tudo balela.

O Campeonato Carioca não existe mais! O que existe na prática é um conjunto de jogos que atrapalha a pré-temporada dos times, que se pudessem começariam jogando com reservas e só colocariam os titulares no final da competição, só para preparar para o que importa. 

Mas não podem. Infelizmente técnicos perdem emprego por mal desempenho no estadual, o que é um absurdo! Estão começando a montar um time, deveriam ter espaço para experimentação e aquisição de ritmo.

Sim, o Flamengo empatou com o Madureira no meio de semana. O que significa isso? Rigorosamente nada! Assim como qualquer outro grande que perca pontos para os pequenos, que estão treinando desde o ano passado para a competição.

Quem viu o que era o campeonato carioca, nos tempos que ainda tínhamos Bangu e América brigando pelo título, sabe a porcaria que está vendo. Em uma profissionalização do futebol não tem sentido nenhum os grandes disputarem uma competição nestas condições.

Não é que o carioca tenha que acabar, ele já acabou! Os times estão apenas jogando os destroços.