O que ando ouvindo

Depois de mais de um mês de ausência, retomo a seção que se tornou um dica aos amigos que gostam de um rock, blues, soul, ou seja, da boa música!

Rough And Ready (Jeff Beck). Primeiro disco solo de Jeff Beck. Uma mistura de rock, jazz e blues, tudo de primeira qualidade com uma banda afiadíssima. Detalhe para a bateria de Cozy Powell.
Live at the Roseland Ballroom (Bachman Turner). Os caras voltaram com tudo. O som está excelente e o repertório também. Um ao vivo daqueles inesquecíveis.
Greatest Hits (The Band). Como estava baratinho no Wallmart acabei comprando, pois já tenho tudo deles. Foi uma boa trilha sonora para a leitura do livro de Bill Graham.
Anúncios

O que ando ouvindo

Calling Card – Rory Gallagher

Esse disco de 1976 foi co-produzido por Roger Glover, o único que Gallagher dividiu a produção e é o último com os companheiros de sempre Rod de’Ath (bateria) e Lou Martin (teclados). Destaque para a “purpleniana” Moonchild, Calling Card e Do You Read Me. Talvez o mais rocker dos discos deste genial guitarrista irlandês.

itunes festival 2012 – P!nk

Excelente show da P!nk. É interessante como as músicas mais eletrônicas se tornam mais rock quando tocadas ao vivo. Foi a primeira vez que a cantora apresentou algumas canções do novo album ao vivo. Disponível no Youtube.

O que ando ouvindo

Secret Treties – Blue Oyster Cult

Fazia muito tempo que eu não escutava esse disco clássico do Blue Oyster Cult. Foi o CD que rolou no carro durante a semana.

The Truth About Love – P!nk

De todas essas cantoras pops da atualidade, P!nk é a única que chego a gostar, pelo menos de algumas músicas. O disco novo dela está bom, com destaque para a faixa título e Try. Ja algumas faixas são eletrônicas demais para meu gosto.

Robbie Robertson – Robbie Robertson

O guitarrista do The Band vai muito bem nesse album solo da década de 80, seu primeiro. Com muita sensibilidade, o disco flui naturalmente, com participações especiais de Peter Gabriel e o U2 inteiro, em início de carreira.

O que Ando Ouvindo

As Quatro Estações – Vivaldi

Estas peças para violino são a expressão do barroco e da obra do italiano Vivaldi. Já que resolvei penetrar no mundo da ópera; hora de iniciar na música clássica também. Genial os cachorros da primavera!

Sharon Jones

Essa é o grande nome do soul atual; principalmente ao vivo. Quem já viu o show dela confirma: é de colocar a casa no chão! Nunca ouviu? Corre para o youtube, rápido!

O que ando ouvindo

Fleetwood

Best of Peter Green’s Fleetwood Mac

Essa excelente coletânea da época blues da banda. Adoro a voz melodiosa de Green nos blues lentos como Need Your Love So Bad e Man of the World. Outra que me chama atenção é a gaita de Looking for Someday.

Free

Andei relendo a Poeira que teve o Free como capa. Achei interessante o Paul Rodgers definindo a banda como Soul Rock e voltei a escutar o segundo album da banda, Free de 1969. Realmente dá para perceber a batida de soul e a influência sobre o vocal de Rodgers.

La Futura – ZZ Top

O álbum que o ZZ Top lançou este ano está excelente; o melhor em décadas. O timbre da guitarra do Gibbons está perfeito; assim como o som da bateria. Heartache in Blue é de primeira, com uma gata rasgante, Chartreuse é a banda na velha forma.

Carmen – Bizet

Ainda na série Jota descobrindo a Ópera; a bola da vez é essa peça de Bizet. Vidrado principalmente na primeira ária da Carmen, L’amour est un oiseau rebelle.

Metas de leitura para 2012

O bom da corridinha é usar o tempo para pensar, seja nas coisas mais elevadas, seja em coisas digamos assim, mais leves. Correndo pelo parque da cidade surgiu a idéia de colocar alguns desafios para minha lista de leitura para esse ano, ou metas, como queiram.

  1. Um livro de um autor nascido em um país de que nunca li nada.
  2. Um livro de um autor brasileiro para mim inédito.
  3. Uma biografia.
  4. Um livro técnico-científico.
  5. Um livro de um autor cujas idéias não concordo.
  6. Um livro clássico de história.
  7. Um livro de poesia
  8. Um livro lançado este ano.
  9. Um livro de introdução a alguma área do conhecimento.
  10. Um livro de um filósofo de quem ainda não li nada.